Pesquisar este blog

sábado, 14 de abril de 2018

Marco Antonio & Miguel Ângelo - Coletânea especial

 Marco Antonio e Miguel Ângelo iniciaram carreira na era dourada do rádio
Dois bons cantores, Marcos Antonio e Miguel Ângelo, oriundos dos anos dourados do rádio no Brasil, compõem esta coletânea especial, com 12 faixas para cada intérprete. A compilação, elaborada e enviada pelo amigo Aderaldo, a quem agradeço, traz os principais sucessos dos cantores, hoje esquecidos dos meios de comunicação. Além de serem contemporâneos, ambos tinham em comum o estilo musical, com muitos boleros e guarânias no repertório, bem de acordo para a época em que desenvolveram suas atividades.

Marco Antônio (Antônio Lopes Marques) nasceu em Vitória, no Espírito Santo, em 1927, e faleceu em Nilópolis, no Rio de Janeiro, em 5 de fevereiro de 1965, aos 38 anos, vitima de um acidente fatal. Na noite da morte, chovia muito, e a cidade estava sem energia elétrica. A caminho de casa, após apresentação na rádio Mayrink Veiga, o cantor pisou numa poça d’água, onde caíra um fio de alta tensão, e teve morte fulminante. Marco Antonio começou a carreira artística no ano de 1954, quando foi contratado pela gravadora Columbia, onde registrou o primeiro disco, o 78 RPM com a batucada “Você chorou” e a marcha “Ximbica resfriada”. Depois de vários discos, partiu em 1961 para a RGE, onde permaneceu até 1963, sendo que em 1964 lançou pela Odeon seu último álbum, o LP “Tu serás a estrela guia”.

Miguel Ângelo Roggieri, nascido em São Paulo, começou a carreira em 1945 como pandeirista do grupo amador Bando do Sereno. Após o fim do conjunto, formou dupla com o amigo e violonista Renato, que também participava do grupo. O primeiro nome artístico escolhido foi “Dupla R” (Roggieri e Renato), logo contratada pela Rádio Bandeirantes. Por incompatibilidade, Renato logo deixou a dupla, e foi substituído por Rubião de Oliveira, igualmente violonista (e crooner) do Bando do Sereno. Com a mudança de integrante, o nome artístico passou a ser “Dupla Ouro e Prata”, por sugestão do animador Vicente Leporace. Começou a gravar na Continental, e fez sucesso com o samba "Bebo" no Carnaval de 1949, quando Rubião morreu aos 23 anos no Sábado de Aleluia. A vaga foi preenchida por Oswaldo Cruz, e a dupla esteve na ativa até 1963, quando Miguel iniciou carreira solo e fez sucesso com o bolero "Quatro Paredes". O cantor faleceu em data que desconheço. Confira:

01 - Marco Antonio - É bom ser bom
(Fernando Barreto)
02 - Miguel Angelo - Prova de amor 
(Raul Sampaio - Benil Santos)
03 - Marco Antonio - Ave sem ninho 
(Nilo Barbosa - Geraldo Morais)
04 - Miguel Angelo - Minha esperança
(Irmãos Orlando - Guido Magalhães)
05 - Marco Antonio - O pranto dos meus olhos
(Neco - J. Pereira)
06 - Miguel Angelo - Solidão
(Miguel Ângelo - Nonô Basílio)
07 - Marco Antonio - Agora ou nunca (O Sole Mio)
(Di Capua – Versão: Luiz Mergulhão)
08 - Miguel Angelo - Com lágrimas nos olhos
(Domingos Paulo - Elias Machado)
09 - Marco Antonio - Se eu pudesse lhe dar o meu perdão
(Marino Pinto - Carlos Marques)
10 - Miguel Ângelo - Escravo do amor
(Miguel Ângelo Roggieri - José Fortuna)
11 - Marco Antonio - Luar de prata
(?)
12 - Miguel Ângelo -  Ciganinha
(Orlando Monelo)
13 - Marco Antonio - Orgulho
(René Bittencourt)
14 - Miguel Ângelo - Amor da minha vida
(Raul Sampaio - Benil Santos)
15 - Marco Antonio - Deus esteja nesta casa
(Maurílio Lopes - Flávio Carvalho)
16 - Miguel Ângelo - A quermesse
(Domingos Paulo – Miguel Ângelo)
17 - Marco Antonio - Abre a porta
(Rutinaldo)
18 - Miguel Ângelo - Declaração
(Osvaldo Varoli - Romeu Tonelo)
19 - Marco Antonio -  Tu serás a estrela guia
(Maurílio Lopes - Flávio Carvalho)
20 - Miguel Ângelo - Quatro paredes
(Miguel Ângelo - Ubaldo Calvo)
Participação Especial: Enzo de Almeida Passos & Maria Aparecida Alves
21 - Marco Antonio - Nosso amor tinha raiz
(Paulo Marques - Jorge Ramos)
22 - Miguel Ângelo - Pra todo o ano (Pa’ Todo El Año)
(José Alfredo Jiménez – Versão: Newton Miranda)
23 - Marco Antonio - Um par de alianças
(Leonel Cruz - Gentil Gilberto)
24 - Miguel Ângelo -  A despedida
(Pepe Ávila)

COLABORAÇÃO/SELEÇÃO DO REPERTÓRIO: Aderaldo


3 comentários:


  1. http://minhateca.com.br/sintoniamusikal/1707+-+MANT*26MGEL,1310753424.rar(archive)

    ResponderExcluir
  2. Mais uma obra incrível do Aderaldo e Chico nesse excelente blog. Obrigado.

    ResponderExcluir
  3. Discos raríssimos de se achar em qualquer blog. Obrigado pela postagem dos mesmos!!!

    ResponderExcluir