Pesquisar este blog

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Os Carbonos - Brasil Brasil (CS 1971)

Raro single lançado pela Beverly traz mesma música nos dois lados do disco
Campanha publicitária do regime militar promoveu sentimento de ufanismo 
Hoje, 7 de setembro, dia da Independência do Brasil, vou postar este raro compacto simples do grupo Os Carbonos, enviado pelo amigo Aderaldo, a quem agradeço pela colaboração. O disco, lançado pela Beverly em 1971, é do tempo em que o governo militar  aproveitou a conquista da Copa do Mundo de 1970 para promover o sentimento de ufanismo nacional. Um dos passos foi a campanha “Brasil, Ame-o ou Deixe-o” para induzir o povo brasileiro a idolatrar seu País, e aceitar a ideia da ditadura. Os não adeptos a ideia poderiam deixar o Brasil. Não por acaso, este compacto com selos verde e amarelo, cores da nossa bandeira, traz a música “Brasil Brasil”, de autoria do Alberto Luiz, que também a gravou, nas duas faces do disco, sendo que a instrumental, no lado B, é “para professores e pais ensinarem às crianças”, como aparece impresso no rótulo. Confira:

01 - Brasil Brasil
(Alberto Luiz)
02 - Brasil Brasil (Instrumental)
(Alberto Luiz)

COLABORAÇÃO: Aderaldo


5 comentários:


  1. http://www43.zippyshare.com/v/QrNxWvUm/file.html

    ResponderExcluir
  2. Fico aqui, nas minhas solidão, perplexidade e botões, imaginando se o ladrão-mor e a canalha esquerdista, comunista, tivessem tomado conta do Brasil em 1964. Nossa Pátria mãe gentil estaria, com certeza,pior do que a Venezuela e as restantes similares. Nosso povo, que hj sofre em razão da permanência daquela canalha, como estaria ? Como viveria ? Os militares, que eu combati, por ser jovem, inocente,inexperiente, puro e besta,em relação a canalha, sob o julgo do nojento lula, ladrão e assassino, por via consequente, foram anjos que nos salvaram.
    Portanto, ditadura é essa que o canalha ladrão,assassino das crianças pobres, velhos pobres, jovens pobres, principalmente, do Nordeste, onde falta tudo nos hospitais, nas mesas, implantou aqui e que ainda nos ameaça, apesar das evidências irrefutáveis para as mentes livres , sanas e inteligentes,que os depoimentos dos seus grandes amigos e aliados na ladroagem deram, estão dando e darão, como o recente de Antonio Paloci, o italiano.
    Pense nisso!
    Que Deus Tb salve o Brasil!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Anônimo,

      Não tenho o hábito de responder a comentários de anônimos, visto que quem ofende a terceiros na internet deve apresentar nome e sobrenome, tornando válida sua opinião, e não se ocultar sob o anonimato, pseudônimo ou falso perfil. Diante de sua ira neste espaço democrático sinto-me confortável em lhe responder. Vamos aos fatos:

      01 – Você, com certeza, mesmo não se identificando, mas pelo teor e forma de se expressar, é a mesma pessoa que insultou Chico Buarque na postagem do cantor no dia 31 de julho. Não sou psicólogo pra diagnosticar, mas acredito que seu problema não é apenas “solidão, perplexidade e botões” como afirma, mas também carência afetiva, e necessita da polêmica para despertar atenção sobre si, considerando que o blog é de música, e não de política.

      02 – O comentário parte do que você imagina, e não é pautado em realidade, pois a sociedade em 1964 é bem diferente da de 2017. Não podemos compará-las e vivenciá-las igualmente porque o mundo e a visão dos fatos mudaram. Acho melhor colocar os pés no chão, deixar os devaneios para os poetas, e opinar baseado em fatos reais – jamais em boatos e mentiras que infestam a internet.

      03 – Causa-me surpresa que você, hoje maduro, julga os militares como “anjos que nos salvaram”, esquecendo as atrocidades cometidas pelo regime militar e as torturas nos porões do DOI-CODI. Sinceramente, sem querer ofendê-lo, prefiro a sua versão “jovem, inocente, inexperiente, puro e besta” que combateu os militares, como você mesmo relata, do que o homem maduro de hoje que reza pela cartilha do Jair Bolsonaro.

      04 - Não tenho político, partido ou juiz de estimação. Parto do princípio de que todos são corruptos, até prova ao contrário. O seu ódio é focado exclusivamente no Lula/PT, e ignora os demais, como se santos fossem. Se o problema do Brasil é o Lula e seu partido, bastava eliminar esse câncer do corpo político, e viveríamos no país das maravilhas. Não é o que acontece, infelizmente. A Dilma sofreu o golpe, está um ano fora do poder, e lhe pergunto: o Brasil melhorou nos últimos 12 meses? Claro que não. O índice de desemprego aumentou e o País voltou ao mapa da fome. Triste, não? E no noticiário, o que a gente vê? Só casos de corrupção. Não podemos acreditar nem no judiciário. Até o juiz Sérgio Moro, que admirei no primeiro momento, tem seu nome envolvido em propina. Não por acaso assistimos incrédulos a decisão de juízes que inocenta presidente, ministros, senadores, deputados, assessores e familiares comprovadamente envolvidos em corrupção e sangria dos cofres públicos.

      05 – Entendo que todos os corruptos, e não excluo o pessoal do PT nessa lista, devem ser presos e eliminados da vida política. Jogar toda a responsabilidade do caos que vivemos numa única pessoa, o Lula, que não tem a minha simpatia, é ter visão simplista e míope da realidade. O que você me diz, só pra citar algo recente, sobre os mais de R$ 51 milhões, a maior quantia em dinheiro apreendida pela PF no Brasil, ocorrida nesta terça-feira, no apartamento emprestado ao ex-ministro Geddel Vieira Lima, do PMDB? Acha que ele deve continuar em liberdade condicional sem a tornozeleira? O problema, como vê, é bem maior, envolve políticos de todos partidos, e terá efeito negativo pra população num futuro próximo, especialmente no que diz respeito às mudanças nas leis que regem o trabalho e a aposentadoria. Isso, sim, será assassinato em série de crianças, jovens, e velhos pobres que você atribui hoje ao Lula. Quem viver, verá.

      06 – Pra finalizar, uma dica “cultural” aos inimigos do Lula: estreia hoje o filme “Polícia Federal – A lei é para todos”, sobre os bastidores da operação Lava Jato. Eu, que não tenho juiz de estimação, e nem acredito nessa “lei para todos”, passarei longe das portas do cinema.

      Excluir
  3. Chico concordo com vc quando diz que não tem juiz de estimação, discordo quando o faz com tal termo.
    Chico, concordo com vc quanto aos porões do DOI-CODI, mas esquece que quem ia pra lá eram aqueles que queriam implantar uma ditadura verdadeira, que não respeita nenhuma liberdade e, simplesmente,sumariamente e covardemente aniquila todos que se opõem, como o fizeram fidel castro, hugo chaves e sucessor, lenin e por aí vai.O finado prefeito de Santo Andre que o diga, mas não pode.
    Claro q a corrupção não foi criação lulista no Brasil, mas a sua institucionalização foi.
    Como não sou economista não sinto-me a vontade para opinar sobre os rumos atuais da brasileira. Assim como acho que vc, a quem admiro, não é psicólogo nem psiquiatra para, cientificamente, opinar sobre meu estado psicológico mas, caso vc seja, peço-lhe duas escusas: primeira por ter errado ao dizer q vc não era; segunda, infelizmente, por ter q dizer-lhe que o seu diagnóstico foi completamente errado.
    Quanto ao filme eu tb não irei,porque não tenho nenhum interesse em saber sobre sua história,, mas, sim, dos resultados da operação,que, diga-se de passagem, são ótimos até o momento.
    Por fim, caro Chico, a quem respeito, não tenho nenhuma opção ainda para Presidente - a não ser q vc seja candidato -. Não sou inimigo do canalha pq desde a primeira vez que o vi pessoalmente - ele ainda era sindicalista e predileto do general Golbery para negociações - que eu disse a mim mesmo e para alguns colegas: esse cara não presta! Caro Chico, não é´que eu estava certo. Na mega-sena eu não acerto assim, não é danado?!
    E, finalmente, nunca ataquei a obra do Chico, compositor, mas sua traição ao povo que " dormia " enquanto o ídolo dele roubava-o, impunemente.

    ResponderExcluir
  4. Chico, parabéns pela sua análise da história política de nosso pobre país. Como e quando sairemos desse pesadelo, já que não se avista nenhuma luz no fim do túnel? Mas vamos falar de música, que pelo menos nos aquece a alma e nos dá muita alegria. Abraços.

    ResponderExcluir