Pesquisar este blog

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Carla Baroni - Não há lugar (EP 2017)

 Carla Baroni manteve carreira entre o final dos anos 1950 e início dos 1960
O amigo Aderaldo conseguiu o disco de 78 RPM da Carla Baroni, lançado em 1960 pela RCA Victor, com as músicas “Vou penar, mas vou” e “Não há lugar”, e me enviou para postagem. Agradeço a ele pela colaboração, e também por ter reunido outras três gravações da cantora, suficientes para montar este EP genérico. A cantora, contemporânea da Celly Campello, é uma das pioneiras do rock no Brasil, mas é ignorada pelos meios de comunicação, tanto que não há fotos e nem referências sobre ela na internet. Provavelmente deve ter gravado outras músicas além das cinco aqui reunidas. Confira:

01 – Vou penar, mas vou
(Miguel Gustavo)
02 – Não há lugar (No Vacancy)
(Sedaka – Greenfield – C. Baroni)
03 – Banjo boy
(Charly Niessen – Carla Baroni)
04- Beija-me mais
(Nelsinho - Alberto Pereira)
05 – Little darling
(Maurice Williams)

COLABORAÇÃO: Aderaldo


5 comentários:


  1. http://www82.zippyshare.com/v/Wb8kMBjS/file.html

    ResponderExcluir
  2. Raríssimas gravações nesta importante postagem. Carla Baroni gravou pouquíssimo. Seus discos saíram pela RCA Victor em 1960 ["Banjo Boy (Banjo Boy)" e "Não há Lugar (No Vacancy)]" saíram também pelo LP-miscelânea RCA Camden "Garotas & Rock"), 1960. A sua gravação de "Little Darlin'", anterior à RCA, contudo, entrou como uma participação sua em um LP-brinde, invendável, de Waldir Calmon pelo selo Radio e patrocinado pela firma S. Simon de produtos eletrônicos em 1958. Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo valioso comentário. Não sabia a origem da música "Little Darlin". Imaginava que era de um 78 RPM de 1957, e não 1958, como informa. Abraços

      Excluir
  3. Mais uma raridade. Obrigado ao chico pela postagem e ao Paulo Castelo Branco por mais uma informação importante para quem curte os anos 60 e gosta, como eu, de saber tudo que for possível das gravações dos melhores anos da música, que foram os anos 60. Os anos 70 e 50 também foram massa mas os 60 foram os melhores de longe.

    ResponderExcluir
  4. O meu amigo Paulo Castelo Branco sabe "só de tudo"...valeu PC, pelo comentário da hora!

    ResponderExcluir