Pesquisar este blog

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Chico Buarque - Compactos simples de 1969 e 1979

Compactos reúnem gravações em italiano e temas da novela Dancin'Days
Vou aproveitar o momento de lançamento de “Tua cantiga”, primeiro single de “Caravanas”, novo álbum do Chico Buarque, para postar dois compactos simples do artista, enviados pelo amigo Laércio, a quem agradeço. O novo CD do cantor e compositor, com nove faixas, sendo sete inéditas, deve chegar ao mercado no final de agosto, após ficar desde 2011 sem lançar disco de estúdio. Enquanto os fãs aguardam, vale a pena ouvir os dois singles agora apresentados. O primeiro é de 1969, lançado pela RGE, com duas gravações em italiano. O segundo, com temas da novela “Dancin’Days”, foi lançado em Portugal pela Philips, com o dueto de Chico e Nara Leão no lado A e o solo da Gal Costa no B. Confira:

CHICO BUARQUE - CS - 1969

01 - Cara cara (em italiano)
(Bardotti - Chico Buarque)
02 - Ciao, ciao, addio (em italiano)
(Bardotti - Chico Buarque)


CHICO BUARQUE, NARA LEÃO E GAL COSTA -  CS 1979
(Temas da novela Dancin' Days)

01 - Chico Buarque e Nara Leão - João e Maria
(Chico Buarque - Sivuca)
02 - Gal Costa - Solitude
(D. Ellington - E. De Lange - I. Mills - vs: Augusto de Campos)


COLABORAÇÃO: Laércio


domingo, 30 de julho de 2017

Wauke interpreta Tom Jobim - Onda (LP 1987)

LP da 3M foi gravado em tributo ao 60º aniversário do Tom Jobim
Compacto simples de 1974 traz tema da novela O Espigão, da Rede Globo
Este “Onda”, LP gravado pelo Wauke na 3M em 1987, atende ao pedido do Roberto, brasileiro que mora em Hamburgo, na Alemanha. O disco, indicado na época ao Prêmio Sharp de melhor do ano, foi produzido por Lúcia Sweet e Fátima Leão, e se destaca pelo repertório com músicas do Tom Jobim. Pela sua importância na discografia brasileira, o álbum foi relançado em CD pela gravadora Eldorado em 1996, sendo que em 2000 teve uma edição especial pela gravadora Mix-House, intitulada “Wauke celebrates Jobim”. O cantor, na verdade, é o Carlos Walker, que obteve notoriedade em 1974, quando sua música “Alfazema” fez parte da trilha sonora original da novela “O espigão”, da Rede Globo. No ano seguinte, incluiu a canção em nova releitura no seu belíssimo LP “A frauta de pã”, produzido pela RCA Victor, seu álbum de estreia, ainda inédito em CD. “Alfazema” também fez parte da novela “Sangue Bom”, em 2013, na interpretação da Cristina Ribeiro.

Apontado pela crítica especializada na década de 1970 como uma das vozes mais promissoras de sua geração, Walker esteve presente nas trilhas nacionais das telenovelas Escalada (“Beatrice”) e Gabriela (“Adeus”, de Dorival Caymmi), todas da Rede Globo. O artista, que também é astrólogo e publicou livros sobre o assunto, já tocou e gravou com Egberto Gismonti, Piry Reis, Yuri Poppof, Romero Lubambo, entre outros, e tem composições em parceria com João Gilberto (“Regata”), Aldir Blanc (“Estrada da intemperança”) e Hermeto Paschoal (“Desencontro certo”), além de outros autores. Apesar da carreira promissora, iniciada aos 14 anos, quando venceu o Festival da Moderna Música Popular, em Santos, e encantou o júri formado por Alaíde Costa, Johnny Alf e músicos do Zimbo Trio, o cantor só retornou ao disco em 1987, quando lançou este LP, e voltou ao estúdio em 2009 para gravar o CD “Fio da canção” (na foto acima, em folheto do show de lançamento do disco). A postagem inclui o álbum “Onda” e o compacto simples com “Alfazema”. Confira:

01 - Wave (Onda)
(Tom Jobim)
02 - Vivo sonhando
(Tom Jobim)
03 - O nosso amor
(Tom Jobim - Vinicius de Moraes)
04 - Falando de amor
(Tom Jobim)
05 - Espelho das águas
(Tom Jobim)
06 - Pois é...
(Tom Jobim - Chico Buarque)
07 - Águas de março
(Tom Jobim)
08 - Chora coração
(Tom Jobim - Vinicius de Moraes)

CS – TEMA DA NOVELA “O ESPIGÃO” - 1974

01 – Alfazema
(Carlos Walker)
02 – Dizem
(Carlos Walker – Gilson Fontes)

BÔNUS

03 – Alfazema (do LP “A frauta de Pã” – 1975)
(Carlos Walker)



sábado, 29 de julho de 2017

O canto jovem de Luiz Gonzaga (LP 1982)

 Álbum produzido originalmente em 1971 foi relançado em 1982 pela RCA Victor
O internauta Clovis me pediu para editar a contracapa para CD do álbum “O canto jovem de Luiz Gonzaga”, originalmente produzido pela RCA Victor em 1971 e relançado em 1982 pelo selo Camden, da mesma gravadora. No pedido, ele solicitou a inclusão, como faixa bônus, da música “Pra não dizer que falei das flores”, clássico do Geraldo Vandré em releitura feita em 1980. Em troca pelo favor, enviou o áudio e a ilustração gráfica do LP para postagem no blog. O álbum, um dos melhores do rei do baião, tem repertório de altíssimo nível, e traz canções compostas por nomes como Tom Jobim, Vinicius de Moraes, Gilberto Gil, Caetano Veloso,  Edu Lobo, Antonio Carlos e Jocafi, e outros. Destaques para as participações especiais do Gonzaguinha em “Asa branca” e Humberto Teixeira, um dos principais parceiros musicais do Gonzagão, na faixa “Bicho, eu vou voltar”. Confira:

01 - Chuculatêra  
(Jocafi - Antônio Carlos)
02 - Procissão  
(Gilberto Gil)
03 - Morena  
(Gonzaguinha)
04 - Cirandeiro  
(Capinan - Edu Lobo)
05 - Caminho de Pedra  
(Tom Jobim - Vinícius de Moraes)
06) Asa Branca – Participação especial Luiz Gonzaga Jr. 
(Luiz Gonzaga - Humberto Teixeira)
07 - Vida Ruim  
(Catulo de Paula)
08 - O Milagre  
(Nonato Buzar)
09 - No Dia que eu Vim me Embora  
(Caetano Veloso - Gilberto Gil)
10 - Fica Mal com Deus  
(Geraldo Vandré)
11 - O Cantador  
(Nelson Motta - Dori Caymmi)
12 - Bicho, Eu Vou Voltar – Participação especial Humberto Teixeira 
(Humberto Teixeira)

BÔNUS

13 - Pra Não Dizer Que Não Falei das Flores (Caminhando) 
(Geraldo Vandré)


COLABORAÇÃO: Clovis



sexta-feira, 28 de julho de 2017

Carmen Costa nº 2 - Só falo de amor (LP 1957)

Disco de 10 polegadas foi produzido pela gravadora Copacabana em 1957
Carmelita Madriaga, conhecida como Carmen Costa, foi uma cantora de sucesso na era do rádio, e já tem sinopse de sua carreira no blog. O disco, de 10 polegadas e oito faixas, foi produzido em 1957 pela Copacabana, e enviado pelo amigo Laércio, a quem agradeço pela colaboração. Não tenho referências sobre o álbum e o repertório. Por ser o segundo volume, acredito que teve boa aceitação do público, considerando que se trata de uma boa cantora, falecida em 2007 aos 87 anos. Confira:

01 - Senhoras e senhores
(Zé Violão - Genival Macedo)
02 - Bairro pobre
(Carlos Monteiro de Sousa - Alberto Paz)
03 - Devo a você
(Mirabeau - Jorge Gonçalves)
04 - Só falo de amor
(Waldir Rocha - Mirabeau - Don Madrid)
05 - Almas irmãs
(Mirabeau - Jorge Gonçalves - Waldir Rocha)
06 - Não uses borracha
(Paulo Menezes)
07 - Vaidade
(Roberto Faissal)
08 - Estrada linda
(Mirabeau - Waldir Rocha - Don Madrid)


COLABORAÇÃO: Laércio


quinta-feira, 27 de julho de 2017

Aviso sobre o LP "La ultima cancion", do Paulo Sérgio

 Postagem traz a versão em espanhol da música "Quando a saudade apertar" 
Nesta terça-feira, dia 25, postei a edição mexicana do primeiro LP do Paulo Sérgio, originalmente produzida com 10 faixas, duas a menos em relação ao álbum brasileiro. No texto de apresentação, informei a inclusão da faixa “Vaya el diablo” (Para o diabo os conselhos de vocês) como bônus, e disse que desconhecia a existência da versão em espanhol da música “Quando a saudade apertar”, a única que faltava pra completar o disco. Ao ver a postagem, o amigo Paulo Castelo Branco, expert em Jovem Guarda e sempre presente no blog com pertinentes comentários, me enviou (e agradeço pela gentileza) a faixa “Cuando el recuerdo de ti” para fechar o LP.  Adicionei a música na pasta e atualizei a arte gráfica. Confira:

12 - Cuando el recuerdo de ti (Quando a saudade apertar) - Bônus
(Carlos Roberto)


COLABORAÇÃO: Paulo Castelo Branco


Fernando Pereira - Gente maldosa (CS 1971)

 Compacto simples do Fernando Pereira foi lançado em 1971 pela RCA Victor
Este raro compacto simples do Fernando Pereira foi enviado pelo amigo Aderaldo, a quem agradeço pela colaboração. O cantor, de quem desconheço a biografia, e já tem coletânea postada no blog (aqui), manteve-se na ativa durante o período da Jovem Guarda, gravando discos na Polydor e Continental. Agora, pra minha surpresa, fico sabendo que também passou pelo cast da RCA Victor, por onde lançou este single em 1971. O disco traz duas composições do cantor em parceria com Glauco Pereira. Confira:

01 – Gente maldosa
(Glauco – Fernando Pereira)
02 – Esta grande saudade
(Glauco Pereira – Fernando Pereira)


COLABORAÇÃO: Aderaldo



quarta-feira, 26 de julho de 2017

Agostinho dos Santos - Canto de esquecer (LP 1970)

 Grandes compositores formam o repertório do álbum produzido pela Odeon
Este LP do saudoso Agostinho dos Santos, lançado em 1970 pela Odeon, atende ao pedido do internauta Everton. O repertório é formado por composições de grandes autores, como Tom Jobim, Vinicius de Morais, Chico Buarque, Ruy Maurity, Edu Lobo, Torquato Neto, Ivan Lins e outros. Imagine, então, essas canções na bonita voz do intérprete. É de arrepiar. Um dos destaques do álbum é “O diamante cor de rosa”, com letra e música do Roberto Carlos e Erasmo Carlos, e participação especial do Walter Foster, também presente na faixa "Canto de esquecer". A versão instrumental dessa música, lançada em LP do Roberto Carlos, fez parte da trilha sonora do filme de mesmo nome. Confira:

01 - O diamante cor de rosa - part. esp. Walter Foster
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
02 - A felicidade
(Tom Jobim - Vinicius de Morais)
03 - Felicia
(Ruy Maurity - José Jorge)
04 - Nosso caminho
(Olmir Stocker "Alemão" - Newton de Siqueira Campos)
05 - Samba do Orfeu
(Luiz Bonfá - Antonio Maria)
06 - Gente humilde
(Garoto - Vinicius de Morais - Chico Buarque de Hollanda)
07 - Morte do amor
(Antonio Carlos - Jocafi - Alberto Santos Pinheiro)
08 - Canto de esquecer - part. esp. Walter Foster
09 - Você gostou
(Newton Braz - Fernando Cesar)
10 - Vim pra ficar
(Codó - Heloisa Serra)
11 - Pra dizer adeus
(Edu Lobo - Torquato Neto)
12 - Vai pensamento
(Evaldo Gouveia - Jair Amorim)



terça-feira, 25 de julho de 2017

Paulo Sérgio - La ultima cancion (LP 1968)

 Edição mexicana do primeiro LP do Paulo Sérgio tem apenas 10 faixas
Aqui está o primeiro LP do Paulo Sérgio em espanhol, lançado no México em 1968 pelo selo Amor/LM, e enviado pelo amigo Laércio, a quem agradeço pela valiosa colaboração. O álbum, intitulado “La ultima cancion”, é inédito no Brasil, e tem apenas 10 músicas. A edição mexicana deixou de incluir as faixas “Para o diabo os conselhos de vocês” e “Quando a saudade apertar”, presentes na edição brasileira, produzida pela Caravelle. Por esse motivo, adicionei a faixa “Vaya el diablo” como bônus, e não sei se o cantor gravou “Quando a saudade apertar” em espanhol. Eu, em particular, gosto muito desse LP, que deve ter feito muito sucesso nos países latinos. Confira:

01 - La ultima cancion (Última canção)
(Carlos Roberto)
02 - Goce mucho de ti (Gosto muito de você)
(Elizabeth)
03 - Sonrie y no llores (Sorri meu bem)
(Maurileno Rodrigues - Paulo Sérgio)
04 - Si tu regresas (Se você voltar)
(Neneo)
05 - De nuestro amor (Do nosso amor)
(Dias Soares - Jovenil Santos)
06 - El dia que parti (No dia em que parti)
(Carlos Roberto)
07 - Nadie me trata como tu (Não me trate como um cão)
(Reynaldo Rayol - Renato Correa)
08 - No se que hacer (Não sei te esquecer)
(Elizabeth)
09 - No quiero nada de ti (Não quero mais você)
(Paulo Sérgio)
10 - Dulce ilusion (Doce ilusão)
(Wilson tavares)

BÔNUS

11 - Vaya el diablo (Para o diabo os conselhos de vocês)
(Carlos Imperial - Neneo)

COLABORAÇÃO: Laércio


segunda-feira, 24 de julho de 2017

O melhor de Leno - 1974/1988 (CD S/D)

 Compilação produzida pela Natal Records reúne gravações feitas entre 1974 e 1988
Se você só conhece o trabalho feito pelo Leno durante o período da Jovem Guarda, não deve perder a oportunidade de baixar esta coletânea, uma vez que prioriza as gravações feitas pelo cantor e compositor entre 1974 e 1988. A seleção, lançada em ano não citado pela Natal Records, selo do próprio artista, é mais uma colaboração do amigo Aderaldo, a quem renovo meu agradecimento. O repertório, que tem o objetivo de apresentar o melhor do artista durante o período mencionado, é muito bom, e mostra a qualidade do seu trabalho, tanto como intérprete quanto compositor. A compilação, com 20 faixas, traz dois registros ao vivo, em dueto com Zé Ramalho, nos quais interpretam o sucesso “Devolva-me” e o clássico “Luar do sertão”, música de Catulo da Paixão Cearense também incluída no CD em versão solo de estúdio. Confira:

01 - Flores mortas
(Leno - Ed Wilson)
02 - Imagens
(Leno)
03 - Encontros no tempo
(Leno)
04 - Rosa de maio
(Leno - Enoch)
05 - Jovem Guarda
(Leno)
06 - Devolva-me (Ao Vivo) - Part. esp. Zé Ramalho
(Renato Barros - Lilian Knapp)
07 - Luar do sertão (Ao Vivo) - part. esp. Zé Ramalho
(Catulo da Paixão Cearense)
08 - Nem sempre sou igual
(Poema de Fernando Pessoa - Música de Leno)
09 - Esquinas nacionais
(Leno)
10 - Irmandade
(Babal - Enoch)
11 - Casa torta
(Piti)
12 - Amigo velho
(Leno)
13 - Depois do carnaval
(Leno)
14 - Olá Billy Boy
(João Galvão - Enoch)
15 - Mudanças
((Leno - Ed Wilson)
16 - Boas vibrações
(Leno)
17 - Um passo atras
(Leno)
18 - Noites de verão
(Leno - Poty Lucena)
19 - Arribação
(Leno - Jaumir Andrade)
20 - Luar do sertão
(Catulo da Paixão Cearense)

COLABORAÇÃO: Aderaldo



domingo, 23 de julho de 2017

Vários intérpretes - Hits forever - volume 3 (CD 1991)

 Terceiro e último volume da série inclui gravação original do "Ritmo da chuva"
O terceiro e último volume da série Hits Forever, produzido pela WEA em 1991, mantém a estratégia de apresentar repertório com sucessos internacionais dos anos 1960 e 1970. O repertório inclui canções do Trini Lopez, The Association, The Everly Brothers e Emilio Pericoli, entre outros. Os destaques são os hits “Pata pata” (Miriam Makeba), “The lion sleeps tonight” (Robert John) e “Polk salad Annie”, gravação original com Tony Joe White e que fez sucesso na interpretação do Elvis Presley. A curiosidade é “Rhythm of the rain”, mais conhecida no Brasil como “Ritmo da chuva”, gravada pelo Demétrius, e que também teve boa repercussão com a original registrada pelo grupo The Cascades. Confira:

01 - The Everly Brothers - Bye bye love
(F&B Bryant)
02 - The Coasters - Yaket yak
(Leiber - Stoller)
03 - Trini Lopez - Kansas city
(Leiber - Stoller)
04 - The Drifters - On Broadway
(Barry Mann - Cynthia Weil - Jerry Leiber - Stoller)
05 - Emilio Pericoli - Al di la
(Donida - Mogol)
06 - Miriam Makeba - Pata pata
(Ragovoy - Makeba)
07 - The Association - Windy
(Ruthann Friedman)
08 - Clarence Carter - Patches
(Dunbar - Johnson)
09 - Robert John - The lion sleeps tonight
(Greatore - Writt - Pareth)
10 - Carly Simon - You're so vain
(Carly Simon)
11 - Tony Joe White - Polk salad Annie
(Tony Joe White)
12 - Mason Williams - Classical Gas
(Mason Williams)
13 - The Cascades - Rhythm of the rain
(J. Gummoe)



sábado, 22 de julho de 2017

Vários intérpretes - Hits forever - Volume 2 (CD 1991)

Intérpretes como Ray Charles, Bread e The Association estão na coletânea
 
O segundo volume da série “Hits Forever”, lançado em 1991 pela WEA, corrige o problema apresentado na capa do primeiro CD, que relaciona nomes de intérpretes ausentes no disco. Desta vez, os 13 nomes estão na coletânea, como Norman Greenbaum, Iron Butterfly, Christopher Cross e Dave Brubeck, entre outros. A seleção é basicamente formada por sucessos internacionais dos anos 1960 e 1970. O repertório se destaca por “Never My Love” (The Association), “Stand By Me” (Ben E. King), “What I'd Say” (Ray Charles) e “Baby I'm a Want You” (Bread). A curiosidade é  “I Got You Babe” com a cantora e atriz Cher em início de carreira, ainda da época em que fazia dupla com  Sonny, autor deste grande sucesso. A compilação também inclui  a gravação original de "Crying In The Rain", da dupla Everly Brothers, regravada com sucesso em 1990 pelo grupo A-ha. Confira:

01 - America - I Need You
(Beckey)
02 - The Young Rascals - Groovin'
(Cavalieri - Brigati)
03 - Iron Butterfly - In-A-Gadda-Da-Vida
(Doug Ingle)
04 - Bread - Baby I'm a Want You
(D. Gates)
05 - Christopher Cross - Sallin'
(Christopher Cross)
06 - Norman Greenbaum - Spirit In The Sky
(Norman Greenbaum)
07 - Everly Brothers - Crying In The Rain
(Greenfield - King)
08 - Ben E. King - Stand By Me
(Ben E. King - J. Leiber - M. Stoller)
09 - Sonny & Cher - I Got You Babe
(Sonny Bono)
10 - Atlantic Star - Always
(Jonathan Lewis - David Lewis - Wayne Lewis)
11 - The Association - Never My Love
(Don Adrisi - Dick Adrisi)
12 - Ray Charles - What I'd Say
(Ray Charles)
13 - Dave Brubeck - Take Five
(P. Desmond)



sexta-feira, 21 de julho de 2017

Vários intérpretes - Hits forever - Volume 1 (CD 1991)

 Coletânea produzida pela WEA resgata grandes sucessos internacionais
Hits Forever”, título de uma série de três CDs, lançada no início dos anos 1990 pela WEA, resgata sucessos internacionais. Não se deixe enganar pela capa, na qual constam os nomes de artistas que, teoricamente, estariam na coletânea. Vários intérpretes, como Miriam Makeba, Bread e Robert John, por exemplo, aparecem na lista, mas estão em outros volumes da série. Por outro lado, nomes como The Doors, Faces e The Birds, ignorados na capa, fazem parte da compilação. Assim, ao ouvir a seleção, leve em consideração o repertório que aparece na contracapa. Confira:

01 - Carly Simon - Haven't Got Time For The Pain
(Carly Simon - Jacob Brackman)
02 - Eagles -  Take It Easy
(Jackson Browne - Glenn Frey)
03 - Lobo - Me You And a Dog Named Boo
(Kent "Lobo" La Voie)
04 - James Taylor - Don't Let Me Be Lonely Tonight
(James Taylor)
05 - Doobie Brothers - Long Train Running
(Tom Johnston)
06 - Spinners - I'll Be Around
(Thom Bell - Phil Hurtt)
07 - Seals & Crofts - Diamond Girl
(James Seals - Dash Crofts)
08 - Faces - Stay With Me
(Stewart - Wood)
09 - Jimmy Cliff - Wild World (live)
(Cat Stevens)
10 - The Doors - Mosquito
(Krieger - Deanzzura - Muszarak)
11 - Dr. John - Iko iko
(J. Sugargo - Crawford)
12 - Eric Weissberg & Steve Mandell - Dueling Banjos
(Eric Weissberg - Steve Mandell)
13 - The Birds - Full Circle
(G. Clark)



quarta-feira, 19 de julho de 2017

Ivon Curi - Meus melhores momentos (LP 1957)

 Álbum produzido pela RCA Victor traz 12 músicas de autoria do cantor
O saudoso Ivon Curi (05/06/1928 – 24/06/1995) comparece no blog com este “Meus melhores momentos”, álbum lançado em 1957 pela RCA Victor, graças ao amigo Laércio, a quem agradeço pela colaboração. O cantor Ivo José Curi, seu nome de batismo, nasceu na cidade mineira de Caxambu, e atuou também como compositor, ator e humorista. Passou a infância e parte da adolescência em sua cidade natal, e no início dos anos 1940 mudou-se para o Rio de Janeiro. Iniciou sua carreira artística como cantor em 1947, contratado como cantor principal da orquestra do maestro Zaccarias, do Hotel Copacabana Palace.

Notabilizou-se também por suas participações como ator e cantor em inúmeras chanchadas da Atlântida durante a década de 50, período de grande sucesso, com destaque para a música “Farinhada”. Em 1966, participou do programa "Adoráveis Trapalhões" com Renato Aragão, Wanderley Cardoso e Ted Boy Marino. Nos anos 1980 foi homenageado pelo diretor Ivan Cardoso em “As Sete Vampiras” e “O Escorpião Escarlate”, filmes nos quais reproduz o seu tipo aristocrático e abobalhado dos tempos de Atlântida, segundo dados da Wikipédia. Seu último personagem em televisão foi o gaúcho Gaudêncio (na foto acima), da Escolinha do Professor Raimundo. Morreu aos 67 anos na cidade do Rio de Janeiro devido à falência múltipla dos órgãos e insuficiência respiratória, deixando quatro filhos. Confira o disco:

01 - Obrigado
(Ivon Curi)
02 - E o piano tocou
(Ivon Curi)
03 - Eu ri de chorar
(Ivon Curi)
04 - Saudade de ninguém
(Ivon Curi)
05 - Cala boca menino
(Ivon Curi)
06 - Mal entendido
(Ivon Curi)
07 - Retrato de Maria
(Ivon Curi - Mário Meira Guimarães)
08 - Sai menina
(Ivon Curi)
09 - Falam tanto de mim
(Ivon Curi)
10 - Se Deus quiser
(Ivon Curi)
11 - Fui eu não
(Ivon Curi)
12 - Humanidade
(Ivon Curi)


COLABORAÇÃO: Laércio




terça-feira, 18 de julho de 2017

Vários artistas - Flash 95 - Rádio Rauland FM - vol. 1

Coletânea tem o objetivo de reunir 22 grandes sucessos da Jovem Guarda
 Flash 95 é o nome do programa semanal transmitido pela Rádio Rauland FM
Taí um CD que eu não conhecia. A coletânea “Flash 95 – Rádio Rauland FM”, com o subtítulo “22 grandes sucessos da Jovem Guarda!!”, foi lançada em ano não citado pela Gravadora Digirecord, de Belém, no Pará, e foi enviada pelo amigo Aderaldo, a quem agradeço. A proposta é reunir hits da Jovem Guarda, mas o repertório inclui canções gravadas após o movimento liderado pelo Roberto Carlos, como as do Odair José e Célio Roberto, por exemplo. A coletânea também apresenta intérpretes menos conhecidos, como Wilson Renato, João Viola e Francisco Roque, provavelmente cantores de sucesso no Norte do País. A compilação ainda erra o nome da Wanderléa (Vanderléia) e informa que a música “Te amo” foi composta por Renato Barros e Tony, sendo que os autores corretos são Roberto Corrêa e Sylvio Son. Apesar dos deslizes, este primeiro e único volume da série que nosso colaborador tem em acervo, o resultado final da coletânea é interessante. Confira:  

01 - Francisco Roque - Mil razões para chorar
02 - Nenéo - Ponta de faca
03 - Wilson Renato - Ringo (A caçada)
04 - Odair José - Planta sem raiz
05 - Eduardo Araújo - O mundo à teus pés
06 - Reginaldo Rossi - Desterro
07 - Márcio Greyck - Aparências
08 - Diana - Porque brigamos
09 - The Fevers - Mar de rosas
10 - Rossini Pinto - Amor e desprezo
11 - Célio Roberto - Não toque essa música
12 - Jerry Adriani - És meu amor
13 - The Suns - Raios de sol
14 - Renato e seus Blue Caps - Playboy
15 - Os Vips -  A volta
16 - Edson Wander - Adeus
17 - Paulo Diniz - Pingos de amor
18 - João Viola - O sonho
19 - Leno - A pobreza
20 - Wanderléa - Te amo
21 - Leno e Lilian -  Eu não sabia que você existia
22 - Almir - O mundo sem amor

COLABORAÇÃO: Aderaldo



domingo, 16 de julho de 2017

Almir Ricardi - Festa Funk (LP 1984)

 LP com músicas de Lincoln Olivetti e Robson Jorge foi lançado pela RGE
Este LP do Almir Ricardi, “Festa Funk”, lançado em 1984 pela RGE, atente ao pedido do Samuel. O disco não é do meu acervo. Baixei num antigo blog, provavelmente fora do ar, pois não o localizei para dar o crédito. A postagem original veio apenas com o áudio, sem as ilustrações da capa e contracapa, que acabei encontrando na rede para poder apresentá-lo. O álbum, muito apreciado pelos fãs de funk e soul music, se destaca pela faixa título, mas também tem a participação especial do Erasmo Carlos na música “Raça”. Com apenas oito canções, o disco é muito bem produzido, e tem a marca da dupla Lincoln Olivetti e Robson Jorge, que assina a autoria de seis faixas, sendo cinco em parceria com Almir Ricardi, já presente no blog com o seu primeiro LP (aqui). É vinil pra ouvir e dançar. Confira:

01 - Festa funk
(Almir Ricardi - Lincoln Olivetti - Robson Jorge)
02 - Super man
(Almir Ricardi - Lincoln Olivetti - Robson Jorge)
03 - Tô parado na tua
(Diebold)
04 - Pura
(Almir Ricardi - Lincoln Olivetti - Robson Jorge)
05 - Raça (com Erasmo Carlos)
(Almir Ricardi - Robson Jorge)
06 - Se você quer brigar
(Almir Ricardi - Lincoln Olivetti - Robson Jorge)
07 - Rebola a bola
(Almir Ricardi - Lincoln Olivetti - Robson Jorge)
08 - São Paulo (High society)
(Lincoln Olivetti - Robson Jorge - Sérgio Fernandes)



sábado, 15 de julho de 2017

Jair Rodrigues - Deixa isso pra lá (EP 1964)

 Primeiro grande sucesso do Jair Rodrigues foi lançado em Portugal pela Philips
Com a música “Deixa isso pra lá”, composta por Alberto Paz e Edson Menezes, o saudoso e querido cantor Jair Rodrigues foi considerado o primeiro rapper brasileiro. Ele conseguiu o status de precursor do gênero por ter lançado a música em 1964, com versos mais declamados (ou falados) do que cantados, e foi um dos primeiros sucessos da sua vitoriosa carreira.  A canção, que ganhou popularidade também graças à sua coreografia com as mãos, atravessou as fronteiras do Brasil, e foi lançada neste compacto duplo de 45 RPM em Portugal. O disco, enviado pelo amigo Laércio, a quem agradeço, é inédito no Brasil, e foi o primeiro do cantor por lá, como revela o texto na contracapa. As quatro faixas estão reunidas no seu segundo LP, “Vou de samba com você”, lançado no Brasil pela Philips em 1964. Confira:

01 - Deixa isso pra lá
(Alberto Paz - Edson Menezes)
02 - Cara de pau
(Haroldo Barbosa - Luis Reis)
03 - Vou de samba com você
(João Mello)
04 - Berimbau
(Baden Powell - Vinicius de Moraes)


COLABORAÇÃO: Laércio




sexta-feira, 14 de julho de 2017

Renato e seus Blue Caps - 20 especiais (CD 1997)

Repertório com 20 faixas inclui 10 músicas do álbum "Especial", de 1968
 Compilação produzida pelo Leno foi lançada em 1997 pela Natal Records
Os fãs do Renato e seus Blue Caps, uma das bandas de maior sucesso durante o período da Jovem Guarda, vão gostar desta coletânea lançada em 1997 pela Natal Records, gravadora do cantor e compositor Leno. O CD, enviado pelo amigo Aderaldo, a quem agradeço, traz 20 faixas, como revela o título “20 especiais”. As 10 primeiras são do LP “Especial”, produzido em 1968 pela CBS/Sony, sendo que as demais são de gravações feitas entre 1967 e 1981. A mais recente do repertório é “Mr. Tambourine Man”, uma versão do sucesso de Bob Dylan, que se destaca pela participação especial do Zé Ramalho nos vocais. A compilação, feita pelo Leno, também inclui “O que posso fazer”, uma versão de “Baby’s in Black”, sucesso dos Beatles. Confira:

01 - Para me abandonar
02 - Ela é um mistério para mim
03 - Não vou me humilhar por você
04 - Escreva logo
05 - Porque eu te amo
06 - Não demore mais
07 - Já não precisas mais chorar
08 - Sem Susana
09 - Ela é tão linda
10 - Te adoro
11 - 46-7723
12 - A irmã do meu melhor amigo
13 - Só por causa de você
14 - Amanheci chorando
15 - O que eu posso fazer
16 - Mr. Tamborim man
17 - O brinquedo se quebrou
18 - Izabela
19 - Se eu sou feliz, porquê estou chorando
20 - Esta noite não sonhei com você

COLABORAÇÃO: Aderaldo


quarta-feira, 12 de julho de 2017

Trilha do filme Roberto Carlos e o diamante cor de rosa

 Filme estreou há exatos 47 anos e reúne Roberto, Erasmo Carlos e Wanderléa 
Longa mais assistido de 1970 tem cenas gravadas no Japão, Israel e Brasil
O filme “Roberto Carlos e o Diamante Cor de Rosa”, produzido em 1969, reúne Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Wanderléa. É considerado por muitos como o canto do cisne da Jovem Guarda, movimento liderado pelo trio que sacudiu a juventude brasileira a partir de 1965. A trilha sonora, com as músicas interpretadas pelos cantores, seria oportuna para eternizar o momento, mas não foi lançada porque pertenciam ao cast de gravadoras diferentes. A indústria fonográfica, na época, não tinha o hábito de fornecer seus artistas para a concorrência. Erasmo tinha contrato com a RGE, enquanto Roberto e Wanderléa pertenciam a CBS, e as músicas foram diluídas em discos dos respectivos intérpretes.

Algumas canções do longa foram reunidas no LP “Músicas da trilha sonora do filme Roberto Carlos e o diamante cor de rosa” (na foto ao lado), lançado em 1970 pela Polydor, mas sem as gravações originais. “Custe o que custar”, “Não vou ficar” e “As curvas da estrada de Santos”, do repertório do Roberto Carlos, por exemplo, são interpretadas pelo desconhecido Gustavo, enquanto as músicas do Erasmo e Wanderléa nem estão nesse disco, que pode ser baixado no blog Parallel Realities Music, responsável pela postagem (aqui). O álbum tem o mérito de oferecer os temas incidentais ouvidos no filme, como as composições da Joyce, Erlon Chaves e Luiz Carlos Sá, do trio Sá, Rodrix & Guarabyra. Duas canções – “Ilha rasa” e “Tobogã” – que nem aparecem nos créditos do filme, estão nesse LP da Polydor, que ainda peca por ignorar “Pentotal”, do Luiz Carlos Sá, e “Tuareg”, do Jorge Ben Jor, interpretada pela Gal Costa.

Por tudo isso, achei interessante montar a trilha sonora do filme, com os intérpretes originais e arte gráfica com cenas do longa, que estreou em julho de 1970, há exatos 47 anos.  O filme, que teve um público de 2.639.174 espectadores, foi o mais assistido de 1970, segundo dados da Agência Nacional do Cinema. Dirigida e produzida por Roberto Farias, a aventura tem cenas gravadas no Japão, Israel e Brasil. Em uma loja japonesa de antiguidades, Wanderléa compra uma estatueta antiga, que vai revelar uma surpresa. Depois de uma certa confusão envolvendo um perseguidor chamado Pierre (José Lewgoy) e um gênio samurai, os cantores encontram um mapa do tesouro dentro da estatueta. Ao tentarem decifrar o mapa, eles acreditam que o lugar onde o tesouro está escondido é no Rio de Janeiro, para onde partem imediatamente, com Pierre em seus calcanhares. O roteiro é interessante, os artistas interpretam a si mesmos, e a trilha é ótima. Confira:

01 - Roberto Carlos - O Diamante Cor de Rosa (instrumental)
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
02 - Roberto Carlos - Não Vou Ficar
(Tim Maia)
03 - Joyce - Please Garçon
(Joyce)
04 - Erasmo Carlos - Aquarela do Brasil
(Ary Barroso)
05 - Orquestra Polydor  - Enganando Pierre
(Luiz Carlos Sá)
06 - Roberto Carlos - 120, 150, 200 Km Por Hora
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
07 - Wanderléa  - Você vai ser meu escândalo
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
08 - Orquestra Polydor - O Gênio
(Luiz Carlos Sá)
09 - Gal Costa - Tuareg
(Jorge Ben Jor)
10 - Roberto Carlos - As Curvas da Estrada de Santos
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
11 - José Roberto - Karatê
(Luiz Carlos Sá)
12 - Erasmo Carlos - Vou Ficar Nú Pra Chamar Sua Atenção
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
13 - Wilson das Neves - Sarro
(Erlon Chaves)
14 - Roberto Carlos - Custe O Que Custar
(Edson Ribeiro)
15 - Orquestra Polydor - Karatê
(Luiz Carlos Sá)
16 - Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Wanderléa - É Preciso Saber Viver
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)



terça-feira, 11 de julho de 2017

Jerry Lewis - Just Sings (EP 1957)

 Além de cantar, Jerry Lewis atua como comediante, roteirista, produtor e diretor
Jerry Lewis é muito conhecido como ator de comédias, mas o também roteirista, produtor e diretor fez sucesso como cantor. As suas aptidões vocais podem ser conferidas neste compacto duplo de 45 RPM, lançado em 1957 pela Decca, nos Estados Unidos, e gentilmente enviado pelo amigo Laércio, a quem agradeço. O disco inclui “Rock A Bye Your Baby With a Dixie Melody”, música que fez muito sucesso, especialmente no mercado norte-americano. Tornou-se mundialmente famoso por suas comédias estilo pastelão feita nos palcos, filmes, programas de rádio e TV e em suas músicas. Lewis ganhou vários prêmios honorários incluindo os do American Comedy Awards, The Golden Camera, Los Angeles Film Critics Association e do Festival de Venice, além de ter duas estrelas na Calçada da Fama.

Lewis também fez parceria com o cantor e ator Dean Martin em 1946, formando por 10 anos a dupla Martin & Lewis. Além de obter sucesso em casas de shows, a dupla também emplacou vários longas, incluindo “Scared Stiff “ (“Morrendo de medo”), em 1953, no qual contracena com Carmen Miranda (na foto ao lado) em seu último filme. Joseph Levitch nasceu Nova Jersey, numa família de judeus russos, em 16 de março de 1926. Seu pai, Daniel Levitch, era mestre de cerimônias e ator de vaudeville, e adotou Danny Lewis como nome artístico. Sua mãe, Rachel "Rae" Brodsky, era pianista de uma rádio.

Começou a atuar aos cinco anos, e aos quinze tinha descoberto o seu talento, em que consistia em dublar canções em um fonógrafo. Lewis ficou famoso na década de 1950 e estrelou mais de 45 filmes. Teve sete filhos, sendo que um deles, Gary, liderou o grupo Gary Lewis and The Playboys. Ainda em atividade, o artista de 91 anos tem sido abalado por muitos anos com várias doenças, incluindo ataques cardíacos, problemas pulmonares e dor crônica nas costas. A mais recente enfermidade aconteceu no mês passado, quando foi hospitalizado em Las Vegas para tratamento de uma infecção do trato urinário, e teve que adiar uma viagem ao Canadá para a próxima filmagem. Confira o disco:

01 - Rock A Bye Your Baby With a Dixie Melody
(Jean Schwarts - Joe Young - Sam Lewis)
02 - I'm Sitting On Top Of The 
(Ray Henderson - Joe Young - Sam Lewis)
03 - By Myself
(Howard Dietz - Arthur Schwartz)
04 - I've Got The World On A String
(Harld Arlen - Ted Koehler)

COLABORAÇÃO: Laércio


domingo, 9 de julho de 2017

Os Incríveis - Coletânea Especial (2017)

 Compilação com 25 faixas apresenta gravações menos executadas da banda
Mais uma boa coletânea do grupo Os Incríveis, elaborada pelo amigo Aderaldo, a quem agradeço, é apresentada no blog. A seleção, com 25 faixas, ignora os grandes e manjados sucessos da banda, e contempla gravações menos conhecidas. A exceção é "Marcas do que se foi", conhecida também pela interpretação do Márcio Lott. Algumas curiosidades estão presentes na compilação, como as releituras de “Qui nem jiló” (sucesso do Luiz Gonzaga, o rei do baião), “Terror dos namorados” (do repertório do Erasmo Carlos) e “Caminhemos” (clássico do Herivelto Martins, gravado originalmente pelo Francisco Alves, o rei da voz, em 1947). A curiosidade fica por conta de “My mummy put sugar on me”, versão em inglês de “Mamãe passou açúcar em mim”, sucesso na voz do Wilson Simonal. Confira:

01 - Nosso abraço aos Beatles e Rolling Stones:
Twist and shout & Satisfaction
02 - Qui nem jiló
03 - Te amo (I love you)
04 - Santa Lucia
05 - Fim de semana (Este Fin De Semana)
06 - Renascerá (Renacerá)
07 - Declaro paz
08 - Belinda
09 - Maria José
10 - Tan-tan
11 - Terror dos namorados (Melô Do Beijo)
12 - Castigo
13 - Mundo louco (Even The Bad Times Are Good)
14 - Por mais que eu ande
15 - Caminhemos
16 - Vou pra beira do mar esperar o sol
17 - My mummy put sugar on me (Mamãe passou açucar em mim)
18 - Embora
19 - Bye bye Fraulein (Bye Bye Fraulein)
20 - Não há você (Till There Was You)
21 - Guarde os teus beijos para mim (Save Your Kisses For Me)
22 - Sem destino (Vagabondo)
23 - Gabriela
24 - Viva Santo Antonio
25 - Marcas do que se foi


COLABORAÇÃO/SELEÇÃO DO REPERTÓRIO: Aderaldo




sábado, 8 de julho de 2017

Vários artistas - De volta aos bons tempos (LP S/D)

 Disco se destaca pelo repertório  predominantemente dos anos 1970
Uma boa dica pra relembrar sucessos internacionais dos anos 1970 é colocar este álbum pra tocar e viajar nessa cápsula do tempo. O disco, lançado pela Harmony, selo da CBS/Sony, tem 14 faixas, e apenas duas, "Mr. Tambourine Man", com The Byrds, e “San Francisco” (“Be sure to wear flowers in your hair”), interpretada pelo Scott McKenzie, são dos anos 1960. No repertório, bem selecionado, canções como “If”, sucesso do grupo Bread, interpretado pelo Johnny Mathis, “The Sound Of Silence”, hit do Simon and Garfunkel em releitura da dupla Peaches and Herb, “I can see clearly now”, com Johnny Nash¸ e a dançante “Dance Little Lady Dance”, na voz da Tina Charles, destaque da Era Disco, entre outras músicas. Confira:

01 - Andy Williams - As Time Goes By
(H. Hupfeld)
02 - Peaches and Herb - The Sound Of Silence
(Paul Simon)
03 - Boston - More Than Feeling
(T. Scholz)
04 - O.C. Smith - Don't misunderstand
(G. Parks)
05 - Johnny Mathis - If
(D. Gates)
06 - Andy Williams - I'll Never Stop Loving You
(S. Cahn - N. Brodzky)
07 - Scott McKenzie - San Francisco 
(Be sure to wear flowers in your hair)
(J. Phillips)
08 - Tina Charles - Dance Little Lady Dance
(Biddu - Shury - Roker)
09 - The Byrds - Mr. Tambourine Man
(B. Dylan)
10 - Albert Hammond - It Never Rains in California
(A. Hammond - Hazelwood)
11 - Chicago - Happy Man
(P. Cetera)
12 - Lou Rawls - Lady Love
(V. Gray - S. Marshall)
13 - Billy Paul - Thanks For Saving My Life
(K. Gamble - L. Huff)
14 - Johnny Nash - I can see clearly now
(J. Nash)