Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 30 de outubro de 2016

Millie Small - My boy lollipop (EP 1964)

Compacto duplo fabricado na Austrália em 1964 inclui o hit "Don't you know"
 My boy lollipop”, um dos grandes sucessos internacionais de 1964, revelou a jovem jamaicana Millie Small e o ska, um ancestral direto do reggae, para o mundo. A gravação está presente neste compacto duplo, fabricado pela Philips australiana, e gentilmente enviado pelo amigo Laércio, a quem agradeço por mais essa colaboração. O disco é muito bom, e se destaca também pela faixa “Don't You Know”, outro sucesso da cantora, dona de voz extremamente aguda. Outra faixa, "See You Later, Alligator", ficou conhecida no Brasil pela versão "Até logo, jacaré", na voz do Agostinho dos Santos. Pra completar, o post ainda traz duas faixas bônus: as versões alemã e instrumental de “My boy lollipop”, sucesso também no Brasil pela versão “Meu bem lollipop”, gravada pela Wanderléa em seu segundo LP, "Quero você", de 1964. A gravação original, de 1956, é da cantora norte-americana Barbie Gaye.

Millicent Small nasceu em Claredon em 10 de junho de 1946. Como muitos cantores jamaicanos da época, sua carreira começou cedo, aos 12 anos, quando venceu um concurso de talentos. Na adolescência, segundo Wikipedia, participou do duo Roy and Millie (com Roy Panton) e fez gravações para o selo Studio One, de Coxsone Dodd, entre elas o hit "We'll Meet". Em 1963, conhece o produtor Chris Blackwell, que a leva para a Inglaterra, onde grava sua quarta música, “My Boy Lollipop”, com arranjos de Ernest Ranglin, chegando ao número 2 nas paradas dos Estados Unidos e do Reino Unido. Foi o primeiro - e um dos pouquíssimos - ska a obter sucesso internacional, e já vendeu mais de 7 milhões de cópias no mundo todo. A cantora obteve outros sucessos e gravou até o início dos anos 1970. Em 6 de agosto de 2011, data da comemoração do 49º aniversário da independência da Jamaica, foi homenageada pelo governo por sua contribuição para a indústria da música jamaicana. Confira o post:

01 - My Boy Lollipop
     (J. Roberts - R.Spencer)
02 - Sweet William
     (B. Kaye - P. Springer)
03 - See You Later, Alligator
     (R. Guidry)
04 - Don't You Know
     (T. Rhomas - M. Small)

BÔNUS

05 - My Boy Lollipop (versão alemã)
06 - My Boy Lollipop (versão instrumental)
        

COLABORAÇÃO: Laércio


sábado, 29 de outubro de 2016

The Brazilian Boss - É papo firme (LP 1966)

LP lançado em 1966 pela Mocambo traz hits instrumentais da Jovem Guarda
Este álbum do grupo The Brazilian Boss, com sucessos instrumentais da Jovem Guarda, foi lançado em 1966 pela Mocambo, e não é do meu acervo. Foi baixado no excelente blog Parallel Realities Music. Gostei do que ouvi, e não tenho pudor de apresentá-lo também no SM, dando o devido crédito e mantendo o link original para download. A única diferença é a arte gráfica da contracapa para CD, na imagem acima, que editei para quem queira gravá-lo. Se é o seu caso, basta apenas salvá-la em seu computador, uma vez que a pasta com o áudio não oferece essa ilustração. Não tenho referências sobre a banda, provavelmente de estúdio, com músicos contratados, que ainda lançou outro álbum em 1968, e desconheço a existência de outros discos. Vale a pena ouvir este. Confira:

01 - Les Cornichons (Deixa de banca)
(Nino Ferrer - J. Booker)
02 - A Volta 
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
03 - Juanita Banana 
(T. Howard - M. Kenton)
04 - Brincadeira de Esconder 
(Eda Reis)
05 - Io Ti Daró Di Piu 
(Memo Remigi - Alberto Testa)
06 - É Papo Firme 
(Renato Corrêa - Donaldson Gonçalves)
07 - Mexerico da Candinha 
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
08 - Pobre Menina (Hang On Sloopy
(Bert Russell - Wes Farrell - Vs: Leno)
09 - Mamãe Passou Açúcar Em Mim 
(Carlos Imperial)
10 - Les Marionettes 
(Christophe)
11 - Escreva Uma Carta Meu Amor 
(Pilombeta - Tito Silva)
12 - La Tartaruga 
(Massara - Mogol)





sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Vários artistas - O som dos grandes encontros (LP s/d)

 Álbum sem o ano do lançamento apresenta grandes intérpretes da MPB
Proposta do disco de capa dupla é reunir canções gravadas em duetos
Um excelente álbum, de capa dupla, com músicas de qualidade, e bela arte gráfica com letras douradas. Esta é a síntese do LP “O som dos grandes encontros”, produzido pela EMI-Odeon, que infelizmente não cita o ano do lançamento. As gravações, em duetos, foram feitas entre 1977 e 1979, segundo dados impressos nas etiquetas do vinil. O álbum privilegia o registro de grandes encontros entre ídolos consagrados da MPB, como Gonzaguinha & Gonzagão, Fábio Stella & Tim Maia, Angela Maria & Agnaldo Timóteo, Clementina de Jesus & Clara Nunes, Dick Farney & Claudette Soares, Egberto Gismonti & Zezé Motta, e outros. No repertório, canções famosas como “Travessia”, “Preciso aprender a ser só”, “A vida do viajante”, “Até parece que foi sonho”, e outras que valem a pena ouvir e curtir. Confira:

01 - Fábio & Tim Maia - Até parece que foi sonho
(Fábio - Paulo Sérgio Valle - Diogo)
02 - Angela Maria & Agnaldo Timóteo - Travessia
(Milton Nascimento - Fernando Brant)
03 - Luiz Gonzaga & Luiz Gonzaga Jr. - A Vida Do Viajante
(Luiz Gonzaga - Hervê Cordovil)
04 - Gisa Nogueira & João Nogueira - Saldo Positivo
(Gisa Nogueira)
05 - Djavan & Marizinha - Nereci
(Djavan)
06 - Marcelo & Gal Costa - De fogo, luz e paixão
(Marcelo - Ney Costa)
07 - Simone & Luiz Gonzaga Jr. - Diga lá, coração
(Luiz Gonzaga Jr.)
08 - Egberto Gismonti & Zezé Motta - Canção da Espera
(Egberto Gismonte - Geraldo Eduardo Carneiro)
09 - Clementina de Jesus & Clara Nunes - P.C.J - Partido Clementina de Jesus
(S. Candeia)
10 - Dick Farney & Claudette Soares - Preciso Aprender a Ser Só
(Marcos Valle - Paulo Sérgio Valle)
11 - Marçal & Coro - Pout-pourri:
Agora é cinza
Meu primeiro amor
A primeira vez
A carta
(Bide - Marçal)
12 - Luiz Gonzaga Jr. & Ivan Lins - Vai meu povo
(Luiz Gonzaga Jr.)



quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Adriana & Luiz Keller - Vesti azul (LP 1970)

 LP de 1970 traz Adriana no lado A e o cantor e compositor Luiz Keller no B
Em 1970, após a cantora Adriana assinar contrato com a EMI-Odeon, a Equipe produziu este LP com as músicas de três compactos simples lançados pela artista na gravadora. O álbum, com as seis músicas da Adriana no lado A, é compartilhado com o cantor e compositor Luiz Keller, presente no lado B do disco, gentilmente enviado pelo amigo Aderaldo, a quem agradeço pela colaboração. Ele informa que o LP não é do seu acervo, mas decidiu montá-lo, após conseguir as imagens da capa e contracapa. Adriana iniciou a carreira na Equipe em 1967, e obteve sucesso com as músicas “Anjo azul”, mais conhecida como “Vesti azul”, e “Viu”, sendo que aumentou sua popularidade na Odeon, onde gravou hits como “O que me importa” (regravada posteriormente pelo Tim Maia e Marisa Monte), “Justo nesta noite”, “O problema é seu” e outras. Keller, por sua vez, ficou mais conhecido pela autoria da versão de “Pare o casamento” (“Stop the wedding”), um dos maiores sucessos da Wanderléa. Confira o disco:

01 – Adriana – Anjo azul (Vesti azul)
(Nonato Buzar)
02 – Adriana – Lá lá lá
(Marcelo - Bassini)
03 – Adriana - Viu
(Cury - Carleba)
04 – Adriana – Deixa pra lá
(Raul Prata)
05 – Adriana – Volta pra mim
(Carleba)
06 – Adriana – Era de manhã
(Devel - D'Orlann)
07 – Luiz Keller – Se eu fosse dono de você
(Luiz Keller)
08 – Luiz Keller – Tenho raiva de mim por gostar de você
(Luiz Keller)
09 – Luiz Keller – Sou parte de você
(Luiz Keller)
10 – Luiz Keller – Um beijo e um adeus
(Luiz Keller)
11 – Luiz Keller – Canto branco
(Luiz Keller)
12 – Luiz Keller – Nunca mais quero ver-te
(Luiz Keller)


COLABORAÇÃO: Aderaldo



terça-feira, 25 de outubro de 2016

Vários artistas - O passado no presente (LP 1983)

 LP da Polydor traz primeiras gravações do Roberto Carlos e Eduardo Araújo
“O passado no presente”, como o título sugere, é uma coletânea de gravações antigas da gravadora Polydor, lançada em 1983. O disco, enviado pelo amigo Laércio, a quem agradeço pela colaboração, traz pelo menos duas preciosidades: “João e Maria”, primeira gravação do Roberto Carlos, lançada em 1959 num disco de 78 RPM, e “Maringá”, um dos primeiros registros em disco do Eduardo Araújo. O álbum, com 14 faixas, ainda tem Raul Seixas, Erasmo Carlos, Gal Costa, Tim Maia, Os Mutantes, Jair Rodrigues e outros. Confira:

01 - Raul Seixas - Como Vovó Já Dizia
(Raul Seixas - Paulo Coelho)
02 - A Bolha - É Proibido Fumar
(Roberto Carlos - Erasmo Carlos)
03 - Cassiano - A Lua e Eu
(Cassiano - Paulinho Motoca)
04 - Hyldon - Na Rua, na Chuva, na Fazenda (Casinha de Sapê)
(Hyldon)
05 - Tim Maia - Primavera (Vai Chuva)
(Cassiano - Silvio Rochael)
06 - O Peso - Cabeça Feita
(Guilherme Lamounier - Tibério Gaspar)
07 - Eduardo Araújo - Maringá
(Joubert de Carvalho)
08 - Gal Costa - Não Identificado
(Caetano Veloso)
09 - Erasmo Carlos - De Noite, Na Cama
(Caetano Veloso)
10 - Roberto Carlos - João e Maria
(Carlos Imperial - Roberto Carlos)
11 - Jair Rodrigues - Deixa Isso Pra Lá
(Alberto Paz - Edson Menezes)
12 - Gerson King Combo - Foi Um Sonho Só
(Augusto César - R. Combo)
13 - Os Mutantes - Bat Macumba
(Gilberto Gil - Caetano Veloso)
14 - Erlon Chaves E Banda Veneno - Eu Também Quero Mocotó
(Jorge Benjor)


COLABORAÇÃO: Laércio



segunda-feira, 24 de outubro de 2016

The Beatles Hits in Brass and Percussion (LP 1982)

 LP do selo Audio Fidelity foi fabricado no Brasil pela Copacabana em 1982
Eis uma postagem especial para os fãs dos Beatles. O álbum “The Beatles Hits In Brass And Percussion”, do selo Audio Fidelity Enterprises, foi fabricado no Brasil em 1982 pela Som Indústria e Comércio (Discos Copacabana). O LP, com 10 faixas compostas por Lennon e McCartney, traz os grandes sucessos do quarteto de Liverpool . No repertório, totalmente instrumental, canções como “Help!”, “And I Love her”, “A hard day’s night”, “I feel fine” e outras. Confira:

01 - I feel fine
02 - All my loving
03 - Yesterday
04 - A hard day's night
05 - Can't buy my love
06 - Michele
07 - Help!
08 - And I love her
09 - We can work it out
10 - Eight days a week

Todas as canções são de John Lennon & Paul McCartney





sábado, 22 de outubro de 2016

José Roberto - Coletânea Especial (2016)

 Seleção se destaca pelos covers de grandes sucessos da Jovem Guarda
Uma boa coletânea do cantor José Roberto foi montada pelo nosso amigo Aderaldo, a quem agradeço por mais esta colaboração. A seleção, com 29 faixas, suficientes para um CD com 80 minutos, traz grandes sucessos do cantor, além de covers de canções como “Tenho um amor melhor que o seu” (do repertório do Antonio Marcos), “Tijolinho” (Bobby De Carlo), “Ninguém vai tirar você de mim” (Roberto Carlos), “Uma lágrima” (Paulo Henrique) e outros. O destaque fica por conta das três releituras - “Cintura fina”, “Assum preto” e “O xote das meninas” - de canções do Luiz Gonzaga, o rei do baião.

José Roberto nasceu em Salvador, na Bahia, em 25 de setembro de 1952. Começou a carreira artística em Salvador em 1966. Participou de vários programas de rádio e televisão, e fez shows com o conjunto Raulzito e seus Panteras. Convidado para vir ao Rio de Janeiro para gravar um compacto simples na CBS, com as músicas "Mãe-ê" e "Deixa meu cabelo em paz", o jovem artista não demorou muito para gravar em 1967 o seu primeiro LP (capa na foto ao lado), seguindo a estratégia da CBS de gravar sucessos do momento. Ainda na ativa, José Roberto gravou até hoje 18 LPs, 8 CDs e vários compactos, além de participações em coletâneas com outros artistas. Confira:

01 – Benzinho (Dear Someone)
02 – Brigas de amor
03 – Preciso esquecer que te amo
04 – Sim ou não
05 – Ninguém vai tirar você de mim
06 – A minha vingança
07 – Não fique assim
08 - Cintura fina
09 – E hoje eu venho dizer que te amo
10 – Amor correspondido
11 – Preciso de você
12 – Tijolinho 
13 – O xote das meninas
14 – O pão
15 – Tenho um amor melhor que o seu
16 – Assum preto
17 – Que história é essa
18 – Uma lágrima (Una Lacrima)
19 - Eu juro que vou lhe esquecer
20 – Desengano 
21 – Na praia, no tempo
22 – Lágrimas nos olhos
23 – Senhora 
24 – Quem pode pode
25 – Perto dos olhos, longe do coração
26 – Se você não precisasse você não pedia
27 – Por você esqueço até de mim
28 – Fiz até esta canção
29 – Olhando estrelas (Look For A Star)


COLABORAÇÃO/SELEÇÃO DO REPERTÓRIO: Aderaldo




sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Rafael - Coisa linda é amar (LP s/d)

 Álbum gravado pelo selo Mundial-Mito não informa o ano da produção
O que me chamou a atenção no Rafael, cantor e compositor que não conhecia, é a sua semelhança física com o ator norte-americano Sylvester Stallone. Seria ele o “Stallone brasileiro” que aparecia nos anos 1980/90 em programas populares como o do Gugu Liberato? O fato é que este álbum foi gravado pelo desconhecido selo Mundial-Mito em ano não citado. O disco traz nove faixas, sendo três de autoria do cantor que, pra minha surpresa, tem voz agradável e canta melhor do que muita gente que faz sucesso atualmente. Os destaques ficam para a lambada “Coisa linda é amar” e o curioso “Melô do Ricardão”. Confira:

01 - Diana
(Rafael)
02 - Coisa linda é amar
(Danyel - Sueli Resende)
03 - Pago pra ver
(Danyel - César Augusto)
04 - Tente entender
(Rafael)
05 - Fio da navalha
(Danyel - Paulo Gaúcho - Paulo Freitas)
06 - Prisão
(César Augusto)
07 - Nosso amor
(Danyel - Sueli Resende)
08 - Sem você
(Rafael)
09 - Melô do Ricardão
(Danyel - Nepô - Rafa)



quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Wilson Miranda - Estou começando a chorar (CS 1967)

 Recado com a caligrafia do Roberto Carlos é destaque na capa do disco
Este compacto simples do Wilson Miranda – mais uma colaboração do amigo Geraldo, a quem agradeço - se destaca pela capa, com a reprodução do recado redigido à mão pelo Roberto Carlos: “Ouvi o seu novo compacto. Não me surpreendi com a espetacular interpretação do 'Estou começando a chorar' porque eu (e o público) conhecemos o seu talento. Mas a moldura vocal que você deu à minha música agradou-me barbaramente”, elogiou. Pra quem não sabe, a canção foi criada no período em que Roberto e Erasmo Carlos estavam com a relação de amizade abalada, e passaram a compor separadamente. A parceria musical foi retomada ainda em 1967 com “Eu sou terrível”, lançada no LP “Em ritmo de aventura”, do Roberto Carlos. Confira este:

01 – Estou começando a chorar
(Roberto Carlos)
02 – A lição
(Sérgio Reis)


COLABORAÇÃO: Geraldo


terça-feira, 18 de outubro de 2016

Dorothy - Fim de tristeza (EP 1966)

Compacto duplo da cantora Dorothy foi produzido em 1966 pela RCA Victor
Dorothy... Alguém conhece? Confesso que não a conhecia até receber este compacto duplo do amigo Aderaldo, a quem agradeço pela colaboração. A cantora lançou o disco em 1966 pela gravadora RCA Victor. Um dos destaques do EP é a faixa “Dá-me”, música também foi gravada pelo cantor José Ricardo. A postagem traz, como bônus, a canção “Telstar”, gravada em 1963 e extraída do sexto volume da coletânea “Juke-box Brasil”, montada pelo amigo Recruta Zero, da Comunidade MC&JG. Confira:

01 – Dá-me
(Adylson Godoy)
02 – Tic-tac
(Talita)
03 – Fim de tristeza
(Adylson Godoy)
04 – Dorme profundo
(Marcos Valle - Pingarilho)

BÔNUS

05 – Telstar
(Waldir Santos - Joe Meek)


COLABORAÇÃO: Aderaldo


segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Vários artistas - Quatro canções quatro sucessos (EP)

 Compacto duplo produzido em Portugal traz quatro sucessos brasileiros
Sérgio Reis, Eduardo Araújo, Dalva de Oliveira e Miltinho estão reunidos neste compacto duplo enviado pelo amigo Laércio, a quem agradeço pela colaboração. O disco, de 45 RPM, foi fabricado em 1967 pelo selo Parlophone em Portugal. Os destaques são as faixas “Máscara negra”, hit da Dalva de Oliveira, e “Coração de papel”, principal sucesso do Sérgio Reis no período da Jovem Guarda. Confira:

01 - Sérgio Reis - Coração de papel
(Sérgio Reis)
02 - Eduardo Araújo - Goiabão
(Carlos Imperial - Eduardo Araújo)
03 - Dalva de Oliveira - Máscara Negra
(Zé Ketti - Pereira Mattos)
04 - Miltinho - Garota ZN
(Osmar Navarro - Umberto Silva)


COLABORAÇÃO: Laércio


sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Eles são: Os Incríveis! - Era um garoto... (CD s/d)

CD foi produzido pela empresa Preto no Branco Promoções & Eventos
 
Não seja afoito como eu. Quando vi este CD à venda no Mercado Livre, nem questionei o vendedor sobre o conteúdo, e o comprei de imediato. Tinha certeza que, pela foto da capa, e também pelos integrantes da banda, formada por Manito, Nenê, Risonho, Paco e Franklin, se tratava de disco com gravação exclusiva d’Os Incríveis ao vivo, promovida pela Preto no Branco – Promoções & Eventos, empresa responsável pela fabricação do CD, apresentado em embalagem envelopada. Imaginei, na hora da compra, que a empresa contratou a banda para shows no Norte e Nordeste, e registrou uma das apresentações em disco promocional, distribuído posteriormente aos clientes, fornecedores, amigos e funcionários. A decepção veio na hora de ouvi-lo. A despeito da capa, com novos integrantes no grupo, as gravações são as originais de estúdio, dos anos 1960/70, que todos conhecem. O CD, sem o ano da produção, só vale para fãs e colecionadores. Confira:

01 - O Milionário
02 - Era Um Garoto Que Como Eu Amava Os Beatles e Os Rolling Stones
03 - O Vagabundo
04 - Molambo
05 - Vendedor de Bananas
06 - Czardas
07 - O Homem do Braço de Ouro
08 - Kokorono-Niji
09 - Eu Te Amo Meu Brasil
10 - Israel
11 - Minha Oração (My Prayer)
12 - Sem vergonheira
13 - Perdi Você
14 - Quando Vejo o Sol
15 - Marcas do Que Se Foi
16 - O Milionário (Versão 1)
17 - O Relicário



terça-feira, 11 de outubro de 2016

The Clevers ao vivo em São Paulo (CD 2013)

 Apresentação no Clube Homs traz grandes sucessos da Jovem Guarda
Depois do CD “Reencontro com The Clevers” (aqui), lançado em 2008, a banda gravou em 2012 um show ao vivo no Club Homs, em São Paulo. A apresentação gerou um DVD, que ainda não vi a venda, e este CD, gentilmente enviado pelo amigo e colaborador Aderaldo, a quem agradeço. Por ser ao vivo, o CD lançado em 2013 deve ser gravado sem intervalo entre as faixas. A novidade no grupo é o novo vocalista, Luiz Monteiro, que apesar de integrar a banda desde 2009, aparece pela primeira vez num registro oficial, dando vez e voz atualizada ao The Clevers, com Evaldo Corrêa (bateria), Rod Spencer (guitarra), Keller (sax) e Satoru (baixo) entre os integrantes. Informações sobre o conjunto podem ser obtidas em sua página oficial no Facebook (aqui). O disco, em embalagem tipo envelope, traz pérolas da Jovem Guarda no repertório, assim como hits do Elvis Presley e sucessos internacionais, como “Runaway” e “Pretty woman”. Confira:

01 - El relicário
02 - Jovens tardes de domingo
03 - Sem resposta
04 - Tributo ao rei
05 - Tema para jovens enamorados
06 - You got it
07 - O milionário
08 - Runaway
09 - It's now or never
10 - Kiss me quick
11 - Don't be cruel
12 - Diana
13 - Oh! Carol
14 - Menina linda
15 - Feche os olhos
16 - Coração de papel
17 - Meu bem não me quer
18 - Festa de arromba
19 - Era um garoto que como eu amava os Beatles e os Rolling Stones
20 - O bom
21 - O picapau
22 - Whisky a go go
23 - Pretty woman


COLABORAÇÃO: Aderaldo


segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Demétrius - Um homem chora só por amor (EP 1968)

 Compacto duplo do Demétrius foi produzido em Portugal pelo selo Carioca 
As músicas deste compacto duplo do Demétrius são do LP “Viver por viver”, lançado no Brasil em 1968 pela gravadora Continental. O disco, que eu não conhecia, torna-se atrativo para os colecionadores pelo fato de ser importado. O EP, de 45 RPM, foi produzido em Portugal, em ano não citado, pelo selo Carioca, da fábrica de discos da Rádio Triunfo, instalada na cidade do Porto. Agradeço ao amigo Laércio por enviar mais esta colaboração. Confira:

01 - Um Homem Chora por Amor (Un Uomo Piange Solo Per Amore)
(Marcello Marrochi - M.G. Gaspari - vs: Nazareno de Brito)
02 - Mais Ainda (Todavia)
(A. Manzanero - vs: Nazareno de Brito)
03 - O Rei Da Estrada (King Of The Road)
(Roger Miller - vs: Bruno Silva)
04 - Esta Tarde Vi Chover (Esta Tarde Vi Llover)
(A. Manzanero - vs: J.Barroso)


COLABORAÇÃO: Laércio


domingo, 9 de outubro de 2016

Vários artistas - Músicas que marcaram época (LP)

 LP com astros internacionais foi produzido pela CBS para o Grupo Microlite
O título “Músicas que marcaram época” já sintetiza o conteúdo deste LP produzido pela CBS. Trata-se de disco exclusivo para o mercado corporativo, não colocado a venda, feito pelo setor de Produtos Especiais da gravadora para o Grupo Microlite. Acredito que foi distribuido como brinde a clientes, fornecedores, amigos e funcionários da empresa. O álbum, sem o ano da fabricação, mas provavelmente de 1979/1980, traz grandes sucessos internacionais de intérpretes como Frank Sinatra, Tony Bennett, Johnny Mathis e Willie Nelson, entre outros. No repertório, de refinado gosto, clássicos como “Stardust”, “When I Fall In Love”, “My Love For You” e “I Left My Heart In San Francisco”. Confira:

01 - Tony Bennett - I Left My Heart in San Francisco
(G. Cori - D.Cross)
02 - Johnny Mathis - My Love For You
(A.Silver - S.Wayne)
03 - Vic Damone - An Affair To Remember (Our love affair)
(H.Warren - H. Adamson - Leo McCarey)
04 - Andy Williams - Tender Is The Night
(S.Fain - P.F.Webster)
05 - Willie Nelson & Julio Iglesias - As Time Goes By
(H.Hupfeld)
06 - Frank Sinatra - Body And Soul
(E.Heyman - R.Sour - F.Eyton - J.Green)
07 - Johnny Mathis - And I love you so
(D.McLean)
08 - Vince Hill - When I fall in love
(Heyman - Young)
09 - Andy Williams -  Moon River
(J.Mercer - H.Mancini)
10 - Frank Sinatra - Stella By Starlight
(N.Washington - V.Young)
11 - Willie Nelson - Stardust
(H. Carmichael - M. Parish)
12 - Tony Bennett - The Shadow Of Your Smile
(P.F.Webster - J.Mandel)



sexta-feira, 7 de outubro de 2016

The Supersonics - Mandando brasa - vol. II (LP 1967)

 LP traz hits dos Beatles, Wanderléa, Erasmo Carlos, Leno e Lilian e outros
Mais um raro álbum do grupo The Supersonics, um dos pseudônimos usados pel’Os Fevers em sua vasta discografia. Agradeço ao amigo Aderaldo por enviar este segundo volume da série “Mandando Brasa”, e também ao Luiz Fernando pela edição do áudio e das ilustrações. O álbum foi lançado em 1967 pela Imperial, selo da EMI-Odeon, e traz grandes sucessos nacionais e internacionais da época. No repertório, canções dos Beatles (“I need you” e “Day tripper”), The Mamas and Papas (“Monday Monday” e “Califonia dreamin”), Leno e Lilian (“Devolva-me”), Eduardo Araújo (“O bom”) e outras que farão você lembrar dos bons tempos que não voltam mais. Confira:

01 – Les cornichons (Deixa de Banca)
(Nino Ferrer - J. Booker)
02 – Pare o casamento  (Stop The Wedding)
(Resnick -  Young – Versão:  Luiz Keller)
03 – Forget him (Esqueça)
 (M. Anthony)
04 – É papo firme
 (Renato Corrêa - Donaldson Gonçalves)
05 – Se tu non fossi bella come sei 
(Tema do Filme “O dólar furado”)
 (Locatelli – Mogol - Pallavicini)
06 – Day tripper
 (Lennon - McCartney)
07 – O bom
 (Carlos Imperial)
08 – Devolva-me
 (Renato Barros - Lilian Knapp)
09 – I need you
 (George Harrison)
10 – The more I see you
 (Warren - Gordon)
11 – California dreamim’
 (J. & M. Phillips)
12 – Monday monday
 (John Phillips)


COLABORAÇÃO: Aderaldo
EDIÇÃO ÁUDIO/ARTE GRÁFICA: Luiz Fernando





terça-feira, 4 de outubro de 2016

Ronnaldo e Os Fora da Lei - Passaporte falso (1998)

CD da banda liderada pelo ex-goleiro Ronaldo foi produzido pela PlayArte
O comentarista esportivo Ronaldo, que ficou conhecido como goleiro do Corinthians, também se aventurou pelo meio musical, e não decepciona como cantor. Agora ele comparece no blog com “Passaporte falso”, CD lançado em 1998 por sua banda Ronnaldo e os Fora da Lei. Agradeço ao amigo Laércio por enviar mais esta colaboração. O grupo de rock, liderado pelo ex-atleta, é formado por Fares Junior (guitarra e vocal), Tico Rizzo (guitarra e vocal), Eduardo Bolinha (baixo), Marcelo Ravelli (bateria)  e Hans Z (teclados). Boa parte do repertório é de inéditas, com exceções das releituras de “Um leão está solto nas ruas”, sucesso do Roberto Carlos, e “Pode piorar”, versão de “Born to be alive”, hit do Patrick Hernandes. Trata-se do segundo disco do ex-goleiro, que lançou o primeiro por meio da banda Ronaldo e Os impedidos, postado aqui. Confira este:

01 - Passaporte Falso
(R.Rizzo - R.Boca - D.Oliveira - R.Seabra)
02 - Um Leão Esta Solto nas Ruas
(Rossini Pinto)
03 - Calça Rancheira
(R.Rizzo - Fares Jr. - E.B.Santos - M.Ravelli - R.Giavanelli)
04 - Telefone Errado
(R.Rizzo - Fares Jr. - E.B.Santos - M.Ravelli - R.Giavanelli)
05 - Raio X
(R.Rizzo - Fares Jr. - E.B.Santos - M.Ravelli - R.Giavanelli)
06 - Jiu-Jitsu em Você
(R.Rizzo - Fares Jr. - E.B.Santos - M.Ravelli - R.Giavanelli)
07 - Sem Você
(R.Rizzo - Fares Jr. - E.B.Santos - M.Ravelli - R.Giavanelli)
08 - Esperando Sempre o Fim
(R.Rizzo - Acqua Calomina)
09 - Assim Demora
(R.Rizzo - Fares Jr. - E.B.Santos - M.Ravelli - R.Giavanelli)
10 - Ela Não Quer
(R.Rizzo - Fares Jr. - E.B.Santos - M.Ravelli - R.Giavanelli)
11 - '66'
(R.Rizzo - Fares Jr. - E.B.Santos - M.Ravelli - R.Giavanelli)
12 - Pode Piorar (Born to be alive)
(Patrick Hernandez - vs: Fares Jr.)


COLABORAÇÃO: Laércio


sábado, 1 de outubro de 2016

Orquestra Imperial - Isto é parada de sucessos - Vol.6

 Álbum gravado em 1965 pela Orquestra Imperial foi produzido em estéreo
Para apresentar este sexto do volume da série “Isto é parada de sucessos”, lançado em 1965 pela Orquestra Imperial, vou reproduzir o texto da contracapa: “Todo disco se parece um pouco com um desses pratos nortistas, o vatapá, por exemplo, que leva um pouco de tudo. Quando se começa a fazer um vatapá, parece que não vai dar grande coisa. E tome pimenta malagueta, e tome dendê, ‘um bocadinho mais...’. E no final, fumegante, cheiroso, sai aquela coisa, aquele monumento da arte culinária, que satisfaz aos paladares mais exigentes...”

“Este disco também levou um pouco de tudo. Cuidado na escolha do repertório, talento na confecção dos arranjos, arte na execução magistral da Orquestra Imperial e técnica perfeita na gravação e corte. E desse conjunto de ingredientes, ‘um bocadinho mais...’, mexendo sempre que era para não embolar, saíram coisas lindas, numa rica mistura de cordas, metais e ritmos. Um vatapá musical caprichado, que levou 16 violinos, 4 violas, 4 celos, 3 trombones, 2 pistons, 1 sax, 1 clarone,  flauta, clarinete, guitarra rítmica e ritmo. E mais a beleza imperecível de faixas como ‘Amore scusami’, ‘... Das rosas’, ‘Ma vie’, ‘Sentimental demais’, ‘Rosas vermelhas para uma dama triste’ e muitas outras que o gosto do público elegeu como suas preferidas. Ouçam-no e julguem. Analisem a suavidade das cordas, sintam a explosão dos metais, observem a beleza dos solos instrumentais e verão que não exageramos nos nossos adjetivos”.

Enfim, este álbum é outra delícia de ouvir, assim como os outros discos da série que desconheço o tamanho. Ao contrário dos cinco volumes  anteriores, este LP foi gravado em estéreo, o que o torna mais atrativo. Segundo consta, a Orquestra Imperial – da gravadora Imperial, selo da EMI-Odeon - esteve sob o comando do maestro e arranjador Cipó, não creditado no disco. Se você curte músicas instrumentais, este álbum não vai decepcioná-lo. Confira:

01 - Arrastão
(Edu Lobo - Vinicius de Moraes)
02 - Red roses for a blue lady
(Sid Tepper - Roy Brodsky)
03 - ... Das rosas
(Dorival Caymmi)
04 - Non no l'etá (Per amarti)
(Nisa - Panzerl)
05 - Rancho do Rio
(João Roberto Kelly - J. Rui)
06 - Preste atenção (Fais Attention)
(Jean - Loup Chauby - Bob Du Pac)
07 - Amore scusami
(Pallavicini - Mescoli)
08 - Ma vie
(Alan Barrière)
09 - Se piangi, se ridi
(Satti - Marchetti - Mogol)
10 - Rancho da praça 
(João Roberto Kelly - Francisco Anisio)
11 - Sentimental demais
(Jair Amorim - Evaldo Gouveia)
12 - O trovador
(Jair Amorim - Evaldo Gouveia)